A música!

Eu acredito que sei me comprometo tanto com meus pacientes a ponto de conhece-los de uma forma tão intensa que consigo faze-los se integrar totalmente. As vezes sou uma profissional peculiar e o mais importante é que ao sair do meu consultório deixem suas dores e levem um sorriso. Como ontem:
– Bem então vou te passar uma tarefa para me trazer segunda-feira.
– ah não! ‘cê não vem me pedir musica que eu não tenho música nenhuma agora
– tem sim!
– aquela outra (da ultima sessão) não vale mais. to sem música agora nesse momento.
– mas você tem…
– ah é? qual?
– ♫ encosta tua cabecinha no meu ombro e choraaaaaaaaa ♪
Assim numa enorme gargalhada ela foi embora sem a tarefinha pra segunda-feira!