Buenos Aires nutre paixão pela psicanálise

No local está uma das maiores concentrações de consultórios de psiquiatria, psicologia e psicanálise da cidade. A região da Villa Freud se encontra o bairro de Buenos Aires onde o psicanalista Sigmund Freud está no imaginário das pessoas.*

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Uma praça, em Palermo, vive uma eterna crise de identidade: nasceu general Guemes; foi batizada como Santa Guadalupe; mas é conhecida como Praça Freud. É o que o pai da psicanálise chamaria de conflito entre repressão, religião e paixão.

O outro comerciante assume: “Villa Freud” é nome da farmácia dele, na esquina da praça. “De repente, aqui se povoou de consultórios, que antes não havia e é como se a zona tivesse feito um estalo freudiano, mas só encontramos uma escola de psicologia, algumas pichações malucas ou fachadas, como um edifício que rompeu a ordem estética.

Não parece, mas no local está uma das maiores concentrações de consultórios de psiquiatria, psicologia, psicanálise de Buenos Aires. Aos poucos, nosso amigo da banca revela mais. “Nós sabemos que aqui há muitos analistas, muitos psicólogos, porque conhecemos, porque nos dizem, aí, eu me analiso, sei lá, mas não passa disso. Não há placa, não há monumento, não há nada”. É raro mesmo ver placa de consultórios no local, dizem que é para evitar desgosto com os fiscais do governo.

comportamento1
Ao redor da praça já teve restaurante Freud, café Sigi, de Sigmund Freud, e até tentaram trocar a rua Medrano por rua Freud. Não deu. O ar é melancólico nessa “Villa Freud” que povoa o inconsciente coletivo dos moradores e visitantes. “Às vezes, vêm turistas, muitos e todos procurando um monumento de Freud ou a rua Freud, mas no local não existe isso.

E não é que ela move o setor imobiliário? Veja o tanto de ofertas: aluguéis de consultórios por hora, dia ou mês. O cardápio dos corretores é bem flexível. E o que dizer das ofertas de cursos, congressos, seminários e especializações na área. O país tem a maior concentração de psicanalistas no mundo. São 145 profissionais para cada 100 mil habitantes. Só na capital, há um psicólogo para cada 120 pessoas. E o que é pior, há demanda! Não por acaso: é terrinha do tango, de alma melancólica.

Do alto do terraço onde vive, o psiquiatra analisa a paciente nublada, chuvosa, engarrafada, com cara de noite, quando ainda é dia: “ela cresceu como se fosse um pouco Paris, um pouco Madri, Itália. Tem a nostalgia do passado”. O especialista diz que a cidade se associou muito à psicanálise por questionamento às instituições, à cultura e a busca de si mesma. “Nesse sentido, não foi capturada pela psiquiatria, nem pela medicina. A psicanálise aqui ocupa um lugar diferente. É uma revolução pessoal e cultural.”
*Reportagem do Jornal Hoje em 25/08/2008

feria-del-libro-2014
Feira de Buenos Aires celebra Quino e autores paulistanos
A mais prolongada feira do livro do mundo – a de Buenos Aires, está em sua quadragésima edição. Este ano há ainda um destaque especial para os autores paulistas, primeira cidade brasileira a ser homenageada ali. Porém nem tudo é samba na capital do tango: a Editora da Universidade de São Paulo (EDUSP) montou um estande em parceria com o Itamaraty para prestigiar a feira que, este ano, homenageia a cidade de São Paulo e as clássicas barreiras, que continuam provocando atritos comerciais entre os dois principais sócios do Mercosul, teriam obrigado São Paulo a trazer apenas 500 livros para a feira portenha, bem abaixo dos até 5 mil que a delegação paulista projetou durante a organização de sua participação no evento.

maitena todas las mujeres alteradas
Mulheres alteradas – Maitena para tod@s!
Maitena, argentina de nascimento, com raízes espanholas, foi aos poucos encontrando seu caminho. De revistas de humor erótico, tipo Fierro, Humor, etc, para revistas femininas tipo Para Ti. Chegou a La Nacion e ai conquistou a região, e desde 1999 conquistou ocidente todo. O novo milênio reconheceu as virtudes da cartunista e deixo-a na posição de clássico, existindo infinidades de plagiadores silenciosos. Hoje, ela tem a fidelidades das mulheres e admiração dos homens, ou pelo menos de alguns deles. O melhor de tudo, foi a oportunidade que hoje em dia existe para que novas mulheres cartunistas se desenvolvam e nos façam enxergar a traves do humor tanto suas próprias questões como salientar as pelotudes do homem.

 

Juntando essa reportagem, 40ª feira internacional do livro (homenageando SP), 50º aniversario da Mafalda, conhecer o Quino, a Maitena e Násio acho que vai valer a pena viajar para conferir o mestrado em Psicanálise Integral que a Universidad Argentina John F. Kennedy me ofereceu…

800px-mafalda_-_3924482936

Vivian Fernanda,  Psicanalista, colecionadora dos livros Mulheres Alteradas e fã da Mafalda