Genética ou Preconceito?

Tasub-s-
Li uma reportagem sobre transtornos de personalidade, com o geneticista Renato Flores e me chamou muito atenção. Vou colocar os trechos mais importantes e comentar depois:

“…Existem características biológicas que aumentam os mecanismos de ansiedade e medo. As pessoas portadoras dessas mutações estão mais propensas a tornarem-se violentas, por exemplo, caso sofram maus-tratos ou não tenham bom acompanhamento familiares durante a infância…”

“…Se os neurônios forem treinados para sentir medo e raiva, irão reproduzir estes sentimentos no futuro…

“…O ambiente molda o comportamento do sujeito, mas não molda de qualquer jeito. Se eu te assustar bastante, você não bate asas e sai voando, porque isso não faz parte das tuas características biológicas. O ambiente molda o cérebro dentro dos limites que a biologia estabelece…”

“…Se faço alguém sentir medo por muito tempo, que parte estou treinando? Aquela de sentir raiva. Como é que a gente faz um cachorro ficar malvado? Assusta, maltrata. Quando eu assusto muito alguém, estou atrofiando o córtex, aumentando o hipotálamo e a amígdala dela. Os mecanismos de ansiedade e de medo são aumentados…”

“…Acho que a gente aprende com o comportamento dos primatas que somos essencialmente bons. E que talvez, ser criados em ambiente malvado, transforme-nos em malvados…”


“…Ser psicopata tem a ver com genética e comportamento. É sempre uma pessoa que sentiu medo por tanto tempo que seu sistema “travou”. Quando acaba o medo, acaba a capacidade de se colocar no lugar do outro. Em varias patologias, algumas orgânicas, o sujeito não consegue fazer isso. O psicopata “gastou” o mecanismo de sentir pena. Ele sentiu tanto medo que o mecanismo não funciona…”

Ainda na mesma reportagem, há o depoimento do psiquiatra forense Guido Palomba: “Os fatores biológicos que mais determinam o nível de agressividade são a disritmia cerebral (emissão irregular de ondas cerebrais) e a falta de oxigenação no cérebro durante o parto. O fator biólogico potencializa a violência, enquanto o meio social a desencadeia. Quem não tem fator biológico comprometido poder estar no meio que estiver, que não vai ser agressivo. Agora, quem tem, vai desenvolver a agressividade independente do meio.”

Terminando, o pediatra Antonio Márcio Junqueira diz: “Sou capaz de afirmar que voce tem hoje o caráter, os prínicipios que tinha aos 6 anos de idade. É lógico que, muita coisa, aprendeu depois. Mas o básico, você já sabia desde aquela época.”

Concluindo: Problemas, transtornos e distúrbios podem ter causas patológicas!

A falta de informação, a ignorância, e a visão distorcida dos problemas emocionais e psiquiátricos que acometem milhares de pessoas no mundo, remetem os doentes ao abandono e desprezo dos amigos e familiares. Triste é ver o preconceito e a mentalidade atrofiada de muita gente que ainda pensa ser loucura, falta de amor-próprio ou frescura. Pessoas que são temidas e excluídas do meio social, sendo deixadas a merce de ideações suicidas, ou pior, como mostrou os depoimentos acima: à reações psicopatas.

Porque é sempre mais fácil desviar do caminho, do que consertar a estrada.