Mais louco é quem me diz que não é feliz…

1385395_10151941218629184_1578433537_n
Para começar a semana vou contar algo que aconteceu há um ano. Eu ainda estava fazendo meu ultimo TCC e estava exausta de todos acharem que “eu era doente por fazer psicanálise e nunca seria ninguém”.

Era uma segunda-feira de tarde e eu disse pra minha psi: é tudo tão difícil… e chorei.
Ela me perguntou por que já no fim da consulta, depois de ter contado tantas coisas que aconteceram nos ultimos dias, eu estava a chorar com tanto sentimento. O que eu tinha escondido dela?

Eu apenas balancei a cabeça, olhei pro lago de sua janela e desabafei: ser assim!
Ela resmungou enquanto escrevia em seus papéis: Assim como? ASSIM COMO FERNANDA? Assim dedicada? Assim amiga? Assim boa com as pessoas, boa com suas pacientes? Assim verdadeira? Assim estudiosa? Como? Como?

Eu vermelha de chorar respondi: ASSIM DOENTE! Ela parou, soltou a caneta, afastou os papeis e disse:-QUE DOENTE TE FALOU ESSA ASNEIRA? Desde quando você é doente? Só se ser inteligente demais for doença. Ah esqueci, você tem DDA. Seu QI é bem acima da média. Bom, se isso é ser doente, queria eu ser doente e não ter 30 anos de consultório, sem ter que parar de estudar nunca. Não se preocupe. Agradeça quando alguém te chamar de doente. Afinal ter sua inteligência deixa qualquer um louco de raiva… Por não ter seu humor, ter sua simpatia, ter sua perspicácia, sua capacidade de dizer as coisas certas, enxergar sempre mais longe, não ter medo de falar o que pensa até porque quase sempre o que você pensa é verdade. Então agora quem está triste sou eu por não ser doente. E continuou a escrever…

Hoje pensando bem, ela tem razão. As pessoas que falaram isso pra mim são realmente doentes. Doentes do coração. E infelizmente esse tipo de doença eu ainda não aprendi a curar.
Boa semana.

Vivian Fernanda
Psicanalista, talvez doente para alguns e boa para outros.